AL-BA aprova contas de Jaques Wagner referentes ao ano de 2014

Plenário-da-Assembleia-Legislativa-da-Bahia-ALBA

A Assembleia Legislativa aprovou, nesta terça-feira (31), as contas da gestão do ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, referentes ao ano de 2104, após já terem passado duas vezes na Comissão de Finanças, Orçamento e Controle este ano.  O placar foi de 13 votos contrários e 33 favoráveis.

Apesar da bancada do governo ser maioria na AL-BA, houve bastante discussão durante a votação. A oposição tentou obstruir, mas não por muito tempo. Para o líder da oposição na Casa, Sandro Régis (DEM), a conta apresenta erros como a falta de pagamento das emendas impositivas aos parlamentares, restos a pagar, que, segundo ele, ficou o dobro do ano de 2013, além do fato do limite prudencial ter sido ultrapassado. “Eram erros técnicos que não concordamos. A oposição votou contra”, declarou ao bahia.ba.

O objetivo da oposição era de que as contas fossem votadas na próxima semana, para que fosse dado explicações do Tribunal de Contas sobre os supostos erros apontados pelos oposicionistas.

O  líder do governo, deputado estadual Zé Neto (PT), viu a aprovação das contas de Wagner como uma demonstração de que o ex-governador deixou um equilíbrio financeiro para que o atual Rui Costa desse continuidade às obras no Estado.

“As contas de Wagner deixou a receita fiscal muito boa principalmente com relação a endividamento. Quando ele saiu estava em torno de 0.46%. Quer dizer, você pode ter até duas vezes receita de corrente líquida e ele deixou a gente com menos de 1%. Ou seja, muito folgado, já que ele pegou o governo de Paulo Souto com 1.14%. Foi  um governo que cumpriu papel importante e deixou o governo com compromisso de fazer o que Rui está fazendo”, declarou ao bahia.ba.

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje