Pazuello gera dúvida sobre distribuição de vacina chinesa

O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, deve se reunir nesta quinta (8) com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para falar sobre a Coronavac, a vacina contra a Covid-19. A expectativa é que haja algum avanço nas negociações para que a pasta compre o imunizante, caso ele tenha eficácia comprovada.

Apesar de várias conversas anteriores, o ministério ainda não deu uma resposta definitiva sobre a possibilidade.

A compra da Coronavac possibilitaria a sua distribuição por todo o Brasil no programa de imunização do SUS, como já ocorre com outros imunizantes.

Caso a compra não seja concretizada, a distribuição fica inviabilizada. E o Butantan terá que fazer negociações diretas com outros estados e até mesmo países. Dimas Covas tem dito que isso equivaleria a decretar o fim do SUS.

Uma das alternativas já em discussão é a formação de um pool de governadores que organize o acesso dos grupos vulneráveis de seus estados à vacina.

Ele seria feito nos moldes da Covax, iniciativa da OMS (Organização Mundial de Saúde) que congrega 165 países para garantir acesso igualitário às vacinas que eventualmente funcionarem.

 

Fonte: Folha de São Paulo

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje