Guardas municipais participam de treinamento sobre a Lei Maria da Penha na DEAM

Cerca de 50 guardas municipais, entre Grupamento Operacional, Patrulha Maria da Penha e agentes do setor patrimonial participaram, na segunda-feira (30), de um treinamento na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher, a DEAM, com foco na Lei Maria da Penha, no debate sobre ações afirmativas, no enfrentamento à violência contra a mulher e no acolhimento às vítimas.

“O objetivo é, cada vez mais, instruir a Guarda Municipal. Nós hoje trabalhamos com a questão da violência doméstica, com a Patrulha Maria da Penha e estamos trazendo aperfeiçoamento para a nossa instituição. Queremos profissionais cada vez mais capacitados que atendam prontamente aos chamados. Quanto mais conhecimento o agente tem da Lei 11.340, melhor preparado estará ele para prestar o serviço. O treinamento contempla tanto o Grupamento Operacional por completo como a Patrulha, que trabalha efetivamente com as mulheres, e abrimos também para o patrimonial, aqueles que querem se aperfeiçoar na Lei Maria da Penha”, pontuou Renata Fortaleza, comandante da Guarda Municipal e coordenadora da Patrulha Maria da Penha na cidade desde a sua criação, em 2017.

Convidada para abrir o bate-papo e promover reflexões sobre a rede de proteção junto à categoria, Laina Crisóstomo, advogada feminista e fundadora do projeto ‘Tamo Juntas’ – que oferece assessoria jurídica, psicológica, social e pedagógica gratuita para mulheres em situação de violência – veio de Salvador e levou para o debate a pauta dos direitos humanos, a luta pela igualdade de gênero, os índices alarmantes de agressões contra as mulheres no Brasil e no mundo e o combate ao machismo em todas as instâncias. “O acolhimento às mulheres vítimas de violência não é um papel só da Patrulha”, ressaltou, durante o treinamento, Laina Crisóstomo.

A guarda municipal Mirian, que trabalha na casa de acolhimento, salientou a importância de se desconstruir, através de debates, capacitações e compartilhamento de experiências, velhos conceitos que contribuem para perpetuar a desigualdade de gênero. “Desconstrói muitas crenças que a gente tem. Eu gosto muito de fazer o que eu faço. Na época que prestei o concurso, não imaginei que a Guarda chegaria a um patamar desses e sou feliz com o que eu faço”, comentou.

Segundo a comandante da Guarda, Renata Fortaleza, a capacitação faz parte de uma qualificação contínua dos profissionais para melhor atender à população. “São treinamentos contínuos. Desde que assumi o comando, fizemos treinamento com a Brigada de Incêndio, com o Operacional, com o grupo patrimonial e agora estamos fazendo esse aperfeiçoamento com a questão da Patrulha Maria da Penha, que também vai ser um treinamento continuado, especificamente voltado ao trabalho de enfrentamento à violência contra a mulher e de ampliação da rede de proteção”, afirmou Renata Fortaleza. De acordo com ela, novas capacitações e palestras serão realizadas ainda este ano pela Guarda Municipal.

Confira as fotos:

Fonte: SECOM PMA/Fotos: Roberto Fonseca

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje