Greve dos trabalhadores da Fácil Serviços compromete funcionamento da Maternidade de Alagoinhas

MATERNIDADE DE ALAGOINHAS

A quarta-feira (26) foi um dia de caos na Maternidade Municipal de Alagoinhas por conta da greve dos trabalhadores da Fácil Serviços. Dos 15 funcionários da empresa que prestam serviços na unidade de saúde apenas três apareceram para desempenhar suas atividades de limpeza e higienização.

Deflagrada por motivos justos, a greve já compromete de maneira extremamente perigosa o funcionamento diário da maternidade, visto que limpeza é fator determinante para assegurar a saúde das parturientes e dos recém -nascidos.

Fonte da Secretaria Municipal da Saúde afirmou que o Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Alagoinhas (SINPA) agiu ontem no sentido de inibir o comparecimento ao trabalho. “Ao longo da greve o comparecimento foi diminuindo e ontem apenas 20% do contingente do quadro funcional da empresa apareceu”, disse a fonte, acrescentando “que uma queda de 500% no exercício laboral (de 15 para 3)  implica em grave situação para a maternidade”. 

Diante das reiteradas quebras de acordos pela Fácil Serviços, mesmo com a Prefeitura de Alagoinhas tendo cumprido o cronograma de pagamento, os trabalhadores iniciaram a greve há 15 dias e manterão o movimento  até que empresa pague os valores devidos, que são inegociáveis. 

Foto: Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Alagoinhas

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje