Estudantes da rede estadual conhecem Parque Tecnológico

A criatividade dos estudantes do 2º ano do curso técnico em administração do Colégio Estadual Luís Eduardo Magalhães do Barreiro foi estimulada com uma visita ao Parque Tecnológico da Bahia, nesta quarta-feira (16). No parque, os alunos conheceram três empreendimentos, incluindo a Fiocruz e uma especializada na produção de games. Com 22 empresas incubadas, nove residentes e quatro instituições de ensino, o espaço é inteiramente voltado para a tecnologia e inovação. Escolas que quiserem levar os alunos para realizar a visita devem preencher o formulário no site da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Informação (Secti) .

A aluna Keith Dantas, 15 anos, conta que ficou bem empolgada com a visita. “Nós tivemos informações sobre estágios, sobre como trabalhar aqui dentro. Conhecemos três empresas, uma delas de games, área que eu gosto muito. Então eu fiquei bem interessada”. A colega Sâmara Araújo, 16, disse que, para quem estuda administração, o espaço é um celeiro de ideias. “Com essa visita nós podemos ampliar os projetos que temos na escola, para desenvolver na vida acadêmica e profissional”.

A professora de iniciação à ciência do Colégio, Lurdes Ramos, explica que essa empolgação sentida pelas alunas é exatamente o objetivo da visita. “Essa atividade fomenta o desejo de continuar fazendo experiências na linha da ciência. Esses jovens vieram com expectativa de ampliar as informações na área da informática, da administração, e eles podem utilizar isso dentro da realidade deles, nos projetos que eles têm, para o bem da escola e depois para o bem do bairro onde eles estão inseridos”.

Diretor de uma das empresas que foi visitada, Rafael Câmara informa que o empreendimento começou há seis anos, junto com o Parque Tecnológico, como uma empresa incubada. “Crescemos com o apoio da Fapesb. Hoje já sobrevivemos com nossa própria receita. Mas vamos concorrer a editais para novas ideias, é quando a gente cria coisas novas, ganha destaque e vai ser bom aparecer com outros projetos”. Sobre receber os alunos, ele disse que é importante colaborar com o desenvolvimento deles. “A gente dá dicas de como eles podem crescer, aparecer e evoluir no mercado e na sociedade. Isso para nós também é bem interessante”.


De acordo com o coordenador do parque, Igor Galvão, o espaço está aberto para receber estudantes de ensino médio e profissionalizante, tanto de escolas públicas como privadas, além de universidades. “A intenção é popularizar e trazer a sociedade para mais perto da área de ciência e tecnologia. Os estudantes da rede pública são selecionados pelo programa do Governo do Estado, e ingressam aqui como estagiários”. Galvão informa ainda que, no próximo dia 20 de agosto será aberto um edital para recepcionar novos projetos, nas áreas de biotecnologia, tecnologia da informação e comunicação e ainda engenharia.
Fonte: Secretaria de Comunicação Social - Governo da Bahia - Fotos:  Amanda Oliveira/GOVBA

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje