Envolvido em morte de soldado da Polícia Militar é preso

Uma dívida de drogas no valor de R$ 95 foi o que  motivou o assalto a um coletivo que resultou na morte do soldado da Polícia Militar  Jaílson César dos Santos Mendes, de 43 anos, na manhã desta sexta-feira, 13, na avenida Paralela, em Salvador.

Um dos suspeitos do crime, o autônomo Tiago Barbosa Muniz, 30, se entregou à polícia no final da tarde desta sexta e afirmou ter sido ameaçado pelo comparsa, um adolescente de 17 anos conhecido como De Menor, para quitar a dívida.

O soldado levou três tiros, sendo um no rosto, ao tentar impedir o assalto a um ônibus do consórcio Integra OT Trans, que fazia a linha Sussuarana/ Barra R2. O crime ocorreu pouco antes das 6h, nas proximidades do supermercado Extra.

Segundo a polícia, os suspeitos entraram juntos no coletivo em um ponto na entrada do bairro do Imbuí, mas ficaram separados dentro do veículo. Enquanto o adolescente sentou no fundo do coletivo, Tiago ficou na frente. Logo depois, Tiago anunciou o assalto e o comparsa começou a recolher  pertences dos passageiros. Ele pegou três celulares.

“O policial atirou nele [Tiago] e eles entraram em luta corporal. As duas armas caíram e o segundo indivíduo pegou a arma  e atirou quatro vezes no policial, que foi ferido por três tiros”, afirmou o delegado Odair Carneiro, coordenador da força-tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP), criada para investigar crimes contra policiais.

O PM foi levado ao Hospital Geral Roberto Santos no próprio coletivo, mas morreu no caminho. No posto da Polícia Civil do HGRS, o cobrador contou que, após o anúncio do assalto,  um bandido mandou o motorista seguir devagarcom o veículo.

Ao se dar conta do que ocorria, o PM entrou  em luta corporal com o suspeito e atirou nele, que fugiu em seguida.  Neste momento, o segundo bandido se aproximou e deu um tiro no rosto do policial,  conforme ocorrência registrada no HGRS.

“De Menor”

Tiago disse ainda que foi De Menor quem atirou no PM. “O policial atirou em mim, aí deitei no chão, me rendi e joguei a arma. De Menor veio, pegou a arma e atirou no policial. Ainda perguntei a ele: ‘Por que você atirou no policial? Você é maluco?”, narrou o suspeito, que foi ferido no antebraço  e na virilha.

Após o crime, os suspeitos atravessaram a passarela, entraram em um ônibus no sentido Centro, segundo o delegado. Imagens de câmeras de segurança mostram os dois descendo do coletivo na entrada de Narandiba.

Joílson estava na PM há 15 anos e estava lotado na 53ª CIPM (Mata de São João). Ele era casado e deixa um filho de 7 anos. O sepultamento dele está previsto para ocorrer às 11h deste sábado, 14, no Cemitério Bosque da Paz.

Confira o registro das câmeras de segurança:

Fonte: A Tarde

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje