Conversas em app foram motivação para crime de major, diz advogado

Sandra-Alfonsoassassinato bombeiro

O subcomandante do 3° Grupamento do Corpo de Bombeiros (Iguatemi),major Valdiógenes Almeida Júnior, acusado de matar a ex-esposa Sandra Alfonso, vice-diretora da Escola Municipal Esperança de Viver, no bairro de Castelo Branco, na periferia de Salvador, teria cometido o crime após descobrir uma suposta traição da esposa. Ele diz ter encontrados mensagens suspeitas no WhatsApp dela, segundo informou ao G1 o advogado Sérgio Reis, defensor do militar.

Segundo Reis, já houve a determinação da prisão preventiva do major, que se entregou no dia do crime e a defesa deverá pedir a liberdade provisória dele.

Em depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) na noite da última sexta-feira (13), Valdiógenes já havia alegado  como motivação para o crime ciúmes, afirmando que desconfiava de uma traição da mulher.

Confirmação – Em conversa com o G1, o advogado Reis afirmou que o major cometeu o crime, por confirmar que a mulher estaria tendo um caso, após acessar o aplicativo de conversas do celular dela: “Hoje existe um programa que você pega um ‘espelho’, que visualiza as pessoas que você tem contato. Ele viu várias mensagens e a troca de amabilidade entre eles. Ele não conhece a pessoa [suposto amante] pessoalmente” afirmou.

Após visualizar as mensagens, o major foi até a Escola Municipal Esperança de Viver, no bairro Castelo Branco, em Salvador, onde a professora atuava como vice-diretora. A ideia teria sido pedir explicações sobre as mensagens encontradas no aplicativo. A defesa alega que o criminoso teria perdido o controle ao obter da mulher a confirmação de suas suspeitas. Ainda segundo Reis, o major não lembra quantos disparos efetuou e estaria arrependido. O casal estava junto há 21 anos e não registro de que o relacionamento estivesse em crise.

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje