Aeroporto de Salvador ganha sistema de reconhecimento facial

AEROPORTO DE CONGONHAS ANAC PROCEDIMENTOS DE INSPEÇÃO-SP

O aeroporto de Salvador está entre os 14 terminais aeroviários escolhidos pela Receita Federal para utilizar o sistema de reconhecimento facial nas áreas de embarque e desembarque de voos internacionais inaugurado nesta segunda-feira (1º). Em funcionamento desde o domingo (31) à noite, o equipamento foi incorporado ao conjunto de medidas de segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016, cuja abertura acontece na sexta-feira (5). Já são 32 as máquinas em operação em todo o país e o governo planeja ampliar o serviço, que será estendido a portões de entradas estratégicos como a Ponte de Amizade – ligação entre Brasil e o Paraguai.

Além de Salvador, contam com o equipamento de reconhecimento facial os aeroportos de Porto Alegre, Curitiba, Guarulhos, Viracopos (Campinas), Florianópolis, Foz do Iguaçu, Galeão (Rio de Janeiro), Manaus, Fortaleza, Confins (Belo Horizonte), São Gonçalo do Amarante (Natal), Recife e Brasília. Ao todo, o projeto custou R$ 7,5 milhões.

O reconhecimento facial identifica pessoas listadas não só pela Receita Federal, mas também pela Polícia Federal (PF) e pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), como potenciais ameaças. Para isso, são cruzadas informações do passaporte, CPF, imposto de renda e dados de órgãos de inteligência nacionais e internacionais – inclusive o FBI, a polícia federal norte-americana.

“Isso vai permitir uma atuação mais efetiva contra contrabando, tráfico de drogas etc. Essa proteção é séria. Não é para arrecadar tributos, é para proteger a sociedade. Será uma atuação ampliada com outros órgãos para a utilização da ferramenta, como a PF e a Abin”, explicou ao jornal Estado de São Paulo o  subsecretário substituto de Aduana e Relações Internacionais da Receita Federal, José Carlos de Araújo.

O processo de checagem começa no embarque do passageiro, seja no Brasil ou no exterior. Quando a pessoa vem de fora do país, a Receita terá acesso aos dados durante o voo, para que possa analisar perfis e padrões. Com isso, determinados passageiros previamente selecionados são identificados com o uso da nova tecnologia, que é capaz de superar disfarces, como bigodes falsos ou perucas.

Fonte: Estadão

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje