Hospital Dantas Bião está na UTI e precisa de atendimento da Secretaria Estadual da Saúde – Maurílio Fontes

DANTAS BIÃO 1 ALAGOINHAS HOJE

Mais uma crise no Hospital Regional Dantas Bião (HRDB), a maior unidade de saúde de emergência da microrregião de Alagoinhas, que possui aproximadamente 700 mil habitantes e demanda serviços não supridos em período de normalidade de funcionamento quanto mais quando há suspensão de atendimento.

Se fosse um paciente, o HRDB estaria na UTI, necessitando de acompanhamento medico para garantir em níveis aceitáveis os sinais vitais. Vítima da incompetência da Secretaria Estadual da Saúde (SESAB), dirigida por um almofadinha (que gosta de visitas secretas ao hospital), e das barganhas políticas e eleitoreiras, a unidade de saúde enfrenta crises quase que perenes.

Apesar do discurso “bonitinho, mas ordinário” do governo do estado e das vãs promessas disso e daquilo, que transformariam o hospital no paraíso da saúde pública baiana, as crises emergem e são incontestáveis. 

Neste momento de crise, como era de se esperar, os pais dos novos serviços (neurocirurgia, por exemplo) optaram pelo silêncio sepulcral, que ao contrário do que imaginam, é tão eloquente como as batidas de um bumbo, com seu som grave e seco. Os pais das falsas expectativas são, na verdade, padastros do povo que precisa do Dantas Bião. 

O hospital deveria ser o espaço da vida, mas é o local da morte, da desesperança e da incompetência pública em gerir uma área tão vital para a sociedade. Nossa região, apesar dos discursos, meramente falaciosos, está esquecida e não tem do governo estadual o atendimento consonante com sua importância política, econômica e social. 

A crise do momento, apenas mais uma de muitas que virão, é reveladora do estado quase terminal em que se encontra o Dantas Bião, desde outubro sob a gestão do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Administração Hospitalar (IBDAH), que não é o principal responsável, mas também não é vítima da SESAB.

Ambos – IBDAH e SESAB – são algozes dos pacientes que não dispõem de plano saúde e precisam ingressar no corredor da morte do HRDB.

É bom lembrar, apenas para título de informação ao leitor do Alagoinhas Hoje, que o instituto é capitaneado por um dos filhos do médico e senador Otto Alencar, aliado do petismo na Bahia desde o segundo mandato de Jaques Wagner. 

Não há mais tempo para discursos vazios, de promessas de um novo hospital e da melhoria do atendimento médico em nossa região. A paciência dos (im) pacientes se esgotou, com justa razão, por anos e anos de descalabro administrativo, de falta de compromisso com nossa região e da secundarização de Alagoinhas como destinatária de recursos públicos estaduais.

O governo trocou as siglas: saiu o Monte Tabor e entrou o IBDAH. Se vivêssemos na ilha da fantasia e Tatoo fosse o gestor do hospital talvez houvesse solução. Mas a realidade insiste em nos espetar diariamente com sua dureza e crueldade. 

É hora de ação para retirar o Hospital Regional Dantas Bião da UTI. De uma vez por todas, sem maquiagens, sem discursos eleitoreiros e promessas irrealizáveis.

Disso tudo, é óbvio, o povo está cheio. E com toda razão. 

Foto: Alagoinhas Hoje

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje